O segredo para estudar bem e melhor é desenvolver determinadas técnicas que lhe auxiliem na eficiência da fixação da matéria em sua cabeça. E, muitas vezes, não é a quantidade de tempo estudado que determina o grau de aprendizado, mas sim, a eficiência e foco com que se estudou. Cientistas comentam ainda que muitas vezes estudar por muitas horas seguidas pode influenciar negativamente no aprendizado.

CONHEÇA AS OPÇÕES DE GRADUAÇÃO E PÓS GRADUAÇÃO

Muitas pesquisas são feitas para definir quais as melhores técnicas de estudo para se aprender com eficiência, por isso selecionamos algumas das maneiras mais eficientes segundo a ciência, como por exemplo assumir o papel de professor e tentar explicar para alguém aquilo que aprendeu.

5 melhores técnicas de estudo

1 – Impeça a “curva do esquecimento”

Em 1885, cientistas analisaram que você tem uma melhor chance de absorção de um conteúdo, se revisa o mesmo dentro de 24 horas após tê-lo aprendido. A retenção chega a ser de até 80% se você revisa alguma aula ou algum estudo dentro dessas 24 horas. Este fenômeno é conhecido como “curva do esquecimento”, e se no período de uma semana você dedicar cinco minutos de análise ao mesmo estudo a chance de absorção é de 100%.

2 – Opte por usar material impresso

Segundo um professor de psicologia da Universidade de Leicester, na Inglaterra, os estudantes necessitam de mais repetição para entenderem um conteúdo quando estudam pelo computador ou outros meios eletrônicos se comparados com outros alunos que utilizam o material impresso.

3 – Crie conexões

Muitos especialistas defendem que as técnicas de estudo de cada aluno determinam a agilidade da aprendizagem. Os alunos que aprendem mais rápido são os que criam conexões entre o tema estudado e ideias. Esta técnica é conhecida como aprendizagem contextual, um processo onde os alunos criam um método de estudos fazendo conexões que relacionam as informações estudadas para que elas se encaixem e façam sentido.

4 – Relembre ao invés de reler

Segundo um professor de psicologia da Universidade de Washington em St. Louis, que publicou um artigo na Psychological Science, ler e reler o conteúdo dos materiais faz com que os alunos pensem entender o conteúdo, mesmo que na realidade não tenham absorvido completamente. Ao invés da releitura, ele recomenda que os estudantes utilizem a recordação ativa, que é quando se fecha o livro e recita tudo o que se pode lembrar do que estudou, praticando assim, a memorização a longo prazo.

5 – Assumir o papel de professor

Pesquisas apontam que quando aprendemos novas informações com o intuito de repassá-las, temos melhores chances de recordá-las. Estes estudos também mostram que alunos se engajam mais e procuram novos métodos de aprendizagem e recordação quando precisam fazer o papel de professor, já que um bom professor precisa de bons métodos de organização e recordação para passar a informação de forma clara. Ou seja, estude e tente ensinar o conteúdo para algum amigo ou mesmo um aluno imaginário e perceberá como o conteúdo fixará melhor em sua cabeça.

 

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ SE INTERESSAR POR:

COMO PLANEJAR SEUS ESTUDOS PARA VESTIBULARES 2020?